Tecnologia para food service: saiba quais são as tendências para gestão de restaurantes

Não são poucos os restaurantes no Brasil que apresentam falhas de gestão, sobretudo no atendimento ao cliente. São pedidos anotados à mão (resultando no preparo de pratos errados e desperdício de matéria-prima), alto tempo de espera pelas solicitações, dificuldades de reserva e organização na porta do local em horários de pico… Tudo isso poderia ser sanado com tecnologia para food service.

A resistência em investir em automatizações e integrações de sistemas (sob o argumento de que “é muito caro”) desemboca em altas taxas de rotatividade, baixas avaliações em sites especializados e, evidentemente, mínima taxa de ocupação média. Com isso, o faturamento se torna crítico e o lucro líquido, ainda menor.

Algumas economias não valem a pena. Especialmente se nos lembrarmos que, segundo Philip Kotler, o custo para adquirir um novo cliente é entre 5 e 7 vezes maior do que manter um já existente. A baixa qualidade de serviços de um restaurante “analógico” só leva à estagnação.

Você não quer que seu estabelecimento entre nesse círculo vicioso de ineficiência, certo? Então comece conhecendo agora as mais diversas possibilidades de tecnologia para food service!

Pagamento por tecnologia NFC

O pagamento por aproximação é a última palavra em modernidade na finalização das compras no varejo, já é utilizado em muitos países desenvolvidos e pode ser oferecido de forma pioneira pelo seu restaurante.

Além de entregar uma opção mais prática do que a tradicional transação por cartões, a adoção desse recurso mostra à sua clientela profissionalismo e atualização com as novas demandas do mercado. Trata-se de uma tecnologia para food service com alto retorno sobre o investimento.

O pagamento via NFC (Near Field Communication) permite que a simples aproximação de um smartphone, pulseira ou relógio em suas maquinetas (a uma distância de até 4 cm) registre o pagamento da conta de seus consumidores, sem a necessidade de digitação de senhas. O único requisito é que os dispositivos móveis disponham dessa tecnologia.

Os serviços via NFC possuem um microprocessador de alta segurança. Trata-se de um chip dotado de um processador criptográfico que facilita as autenticações e fornece memória para armazenamento de uma “carteira digital” (aos gadgets) e de aplicativos de pagamento (às maquinetas). Tudo isso proporciona segurança de nível bancário às transações.

A estimativa é de que, até o final de 2018, 1,9 bilhão de celulares no mundo tenham a tecnologia NFC. Isso sinaliza aos donos de restaurantes a necessidade de já se preparar para o futuro dos pagamentos móveis.

Autoatendimento para reduzir custos com pessoal

O que você acharia de disponibilizar um tablet munido de um software de inteligência artificial em cada mesa? Através dele, o cliente visualizaria o cardápio e efetuaria seus pedidos eletronicamente, dispensando aquele tradicional constrangimento de ter que ficar fazendo mímicas em busca da atenção do garçom.

Pois é, essa tecnologia para food service já é usada por alguns restaurantes pelo mundo. Por aqui, seria útil especialmente a quem trabalha com food truck, segmento marcado pela velocidade no atendimento e limitação de custos com folha de pagamento.

Formulação de promoções exclusivas para aumentar a fidelização

O exemplo aqui não vem de bares, lanchonetes ou restaurantes, mas de uma famosa rede de supermercados do Brasil. Desde 2015, o Pão de Açúcar utiliza um poderoso sistema baseado em Big Data que retém as informações de compras dos clientes (capturadas tanto dos terminais do caixa quanto dos pedidos feitos no site da rede). O objetivo é entender com precisão quais são as preferências de cada consumidor.

O sistema faz periodicamente uma mineração de dados para detectar os clientes desparecidos das gôndolas de suas unidades. Em seguida, dispara descontos personalizados para cada um deles.

Imagine receber em seu e-mail um cupom de desconto de 50% naquele seu vinho preferido? Ou 40% off naquele chocolate que seu filho mais gosta? Pois é, foi com essa estratégia que a rede conseguiu multiplicar seus resultados mesmo durante a crise. A pergunta é: por que seu restaurante não pode se valer de uma estratégia parecida?

Você poderia inicialmente estimular o cadastramento de sua clientela em um programa de fidelidade, de forma que a maior parte de sua carteira seja registrada na base de dados. Isso facilita o monitoramento dos pedidos frequentes de cada consumidor.

Um sistema de Big Data (que pode ser adquirido via SaaS – Software como Serviço) pode ser implementado então para dar seguimento à estratégia, emitindo relatórios sobre a frequência de visita de cada consumidor e seus pratos favoritos.

A partir disso, você pode ampliar a fidelização e aumentar o ticket médio de cada freguês disparando e-mails com descontos customizados — o que denota carinho e cuidado do restaurante para com seus consumidores. Mais uma interessante tecnologia para food service para ficar de olho.

Sistema de gestão completa para restaurantes

Chegamos à última — mas não menos importante — tecnologia para food service. Na verdade, ter uma solução de gestão para restaurante é uma iniciativa essencial. Sem ela, dificilmente você conseguirá gerenciar todas as ferramentas citadas acima.

Muitos restaurantes nacionais ainda trabalham com sistemas de baixa qualidade, ou mesmo sem nenhum sistema (registrando o fluxo de caixa em planilhas do Excel e pedidos em blocos de notas, por exemplo).

Esse improviso prejudica a empresa por diversas perspectivas:

  • facilita fraudes no caixa;
  • torna praticamente impossível fazer a conciliação bancária com o fluxo de recebimentos dos pagamentos no cartão de crédito;
  • cria um ritmo de atendimento mais lento e cheio de erros;
  • provoca falhas de comunicação na cozinha;
  • facilita calotes (clientes que saem sem pagar).

Um software para restaurantes coloca todo o gerenciamento de sua empresa na palma de sua mão, a um clique de seu celular. E o melhor: em tempo real.

Indicadores de produtividade dos garçons, número de comandas em aberto e análise do perfil de cada consumidor são apenas alguns dos muitos dados disponibilizados. Mas não é somente isso que essa solução traz ao seu estabelecimento:

  • os pedidos anotados pelos garçons no tablet aparecem imediatamente nos monitores da cozinha (já na ordem de solicitação);
  • os relatórios de caixa são exibidos de forma prática e dinâmica;
  • a gestão de estoques é controlada de maneira automática;
  • até as catracas podem ser integradas ao sistema (de forma a impedir a saída de visitantes que ainda não pagaram suas comandas).

Essa inteligência para restaurantes é condição básica para prover conforto, rapidez e segurança ao seu estabelecimento. E o melhor de tudo é que as mais importantes soluções para bares e restaurantes são adquiridas via SaaS (contratação flexível e com pagamento mensal). Ou seja, baixo custo, facilidade de implantação e alto retorno sobre o investimento.

A propósito, você já trabalha com alguma dessas diversas formas de tecnologia para food service citadas acima? Já tem um sistema de gestão centralizada para restaurantes (capaz de integrar financeiro, estoques, compras e produção)? Como acredita que seu estabelecimento poderia performar usando um recurso como esse? Deixe o seu comentário!

Powered by Rock Convert

Related Posts

Demonstrativo financeiro: saiba como fazer para seu...

Como definir os indicadores mais importantes para meu...

IRPJ: como é a declaração do Imposto de Renda para...

Deixe uma resposta