NOVO! Confira o último episódio do podcast Contabilidade sem neura Ouvir agora
Moda

Tendências no varejo para o mercado da moda em 2021

5 Mins de leitura

A pandemia transformou a forma de consumo em todo o mundo. Para a moda, ela exigiu reinvenção: os consumidores tiveram que poupar dinheiro antes de tomar coragem para comprar online. As empresas encontraram outras ferramentas para vender e, assim, sobreviver. Isso fez com que novas tendências no varejo aparecessem — e prometem continuar em 2021.

Com o fim da pandemia, as empresas que sobreviveram voltam enfraquecidas, mas fortalecidas. Novas ferramentas e possibilidades de compra e venda trazem uma forma de consumo mais inovadora e consciente. Neste post, você vai conhecer 11 tendências no varejo e na moda para 2021. Confira:

11 tendências no varejo de moda em 2021

Veja quais são as tendências de consumo de moda em 2021:

1. Vendas online

Com o fechamento de lojas causado pela pandemia, as lojas tiveram que se virar para manter as vendas. Uma dessas tendências no varejo foi a venda online, que manteve a sobrevida no setor nos momentos mais drásticos da pandemia.

Instagram, WhatsApp, Facebook, e-commerce próprio e marketplaces foram as ferramentas que permitiram que lojas físicas pudessem passar pela crise pandêmica e alcançar um público que ia além da sua região. A tendência, então, é manter a loja física aliada às vendas online. Afinal, depois do conforto de comprar dentro de casa, a consumidora não quer depender apenas do espaço físico.

Com as vendas online, continua também o investimento em marketing digital e tradicional, que ajudou a manter o negócio durante a pandemia.

2. Frete grátis

Uma das grandes tendências no varejo é o custo-benefício. Quem oferece o melhor ganha a confiança do cliente.

Para quem tem uma loja física já consolidada, atuar com um e-commerce vai ajudar a ter um mercado ainda maior. Em tempos de pandemia, então, essa foi uma solução inteligente para continuar mantendo o negócio em um momento tão dramático. No entanto, existe um fator crucial para que o cliente decida entre uma empresa ou outra: o valor do frete.

Para regiões como Norte e Nordeste, muitas vezes o valor do frete ultrapassa o da mercadoria. Portanto, o frete grátis é um chamariz para quem deseja se destacar na concorrência. No entanto, é preciso ter atenção para não entrar em prejuízo — afinal, você é quem vai pagar o frete.

Então, duas alternativas boas para aderir ao frete grátis é estabelecer um valor mínimo (a partir de R$150, por exemplo) ou oferecê-lo em datas sazonais (Dia das Mães, Natal e Black Friday).

Junto ao frete grátis, entra também a rapidez. Portanto, oferecer diferentes (e ágeis) opções de entrega também vai atrair mais clientes para seu e-commerce de moda.

3. Produtos orgânicos

A consumidora anda cada vez mais consciente sobre o impacto ambiental que uma empresa pode causar. E quando isso se relaciona à moda, ela quer levar essa responsabilidade a outro patamar.

O produto orgânico se relaciona a diversos fatores de sustentabilidade. O algodão orgânico, por exemplo, é cultivado com rotação de culturas (alternar o mesmo solo com outra planta para que os nutrientes locais não se esgotem). Portanto, não precisa de fertilizantes sintéticos, consome menos água e não utiliza pesticidas e agrotóxicos.

4. Conforto

O confinamento fez com que a consumidora desse mais valor a roupas bonitas e extremamente confortáveis. Afinal, mesmo em casa, era necessário trabalhar com peças mais arrumadas, que deixassem o visual apresentável em uma videoconferência. Além disso, só o fato de tomar um banho e trocar de roupa já anima para começar a trabalhar.

É claro que não dava para trabalhar de jeans dentro de casa. Portanto, uma das tendências da moda e do varejo é apostar em peças confortáveis, de tecidos orgânicos, como algodão e linho, ou mesmo sintéticos e frescos, como a viscose.

As peças também têm um caimento mais confortável: vestidos amplos e longos, calça jogger, short clochard, moletom e moletinho, tênis e sportwear são alguns exemplos.

5. Tie-dye

Febre em 2020, o tie-dye continua no ano seguinte. Ele até remete ao orgânico e sustentável, já que a estampa nasceu e foi reincorporada pelos hippies como algo artesanal. Hoje, é uma das tendências noventistas resgatadas e reinventadas nos últimos anos.

No entanto, a tendência é que em 2021 o tie-dye não fique apenas nas candy colors e também remeta aos tons terrosos (também tendências no varejo de 2020), com a cara artesanal que o consagrou.

6. Fashion delivery

Uma das tendências no varejo mais interessantes e inovadoras é o fashion delivery. Além de diferente do que é praticado hoje, é um serviço personalizado, pensado em cada cliente.

No fashion delivery, a cliente se cadastra e responde a algumas perguntas sobre estilo de vida e moda. A partir daí, é feita uma consultoria para enviar a ela peças de acordo com o que ela respondeu. A consumidora tem, então, um prazo (24h, por exemplo) para decidir se quer ou não ficar com as peças.

Além da comodidade da entrega em casa, a cliente tem também um serviço que funciona como uma consultoria de moda, mas com um valor mais em conta.

Por fim, o fashion delivery elimina a barreira da falta de provador, já que a cliente pode provar as peças antes de decidir comprá-las.

7. Ship from store (SFS)

É um processo de distribuição quem consiste em permitir que o estoque da loja possa abastecer as vendas feitas pelas ferramentas online. Assim, a cliente pode escolher entre a retirada na loja (sem cobrança de frente) ou a entrega em casa.

8. Multiplataforma

A possibilidade de comprar on e offline atrai o consumidor, mas ele se torna ainda mais fiel quando pode adquirir sua peça de roupa em diferentes plataformas, como o celular. Para se ter uma ideia, hoje 79,3% dos brasileiros têm o aparelho, que é o principal meio de acesso à internet no país. Por isso, a interação entre um site responsivo, um aplicativo e o espaço físico pode ser decisivo para a compra.

9. Da cintura para cima

Embora vejamos ideias de calças, shorts e saias que vão ser hit em 2021, uma das principais tendências do varejo é investir em roupas e acessórios usados da cintura para cima, como blusas, lenços, brincos, colares e pulseiras. Isso, novamente, pensando nas pessoas que estão trabalhando em home office e querem ficar apresentáveis nas reuniões online.

Nesse contexto, destacam-se as maxicorrentes, que já vêm aparecendo nos últimos meses.

10. Poás

As tendências no varejo em 2021 apresentam um caráter retrô, que remetem a épocas mais tranquilas ou até não vividas por muitas das consumidoras. Estampas psicodélicas, como a já citada tie-dye, vão continuar. Mas para quem prefere algo mais retrô, volta o poá — a simpática estampa de bolinhas, que nunca saiu de vez da moda, está com mais força do que nunca.

Não há um tamanho específico, vale bolinhas de todos os tamanhos. No entanto, a padronagem p&b, mais clássica, é a que vai dominar.

11. Macramê e crochê

Ainda no estilo orgânico, manual e artesanal, que vão dominar as tendências no varejo de moda, o macramê e o crochê voltam principalmente em peças com estilo praiano, mas que poderão ser usadas numa ida ao shopping. As bolsas do estilo também serão vistas em muitos locais pós-pandemia.

Gostou do nosso artigo sobre tendências no varejo de moda em 2021? Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários que vamos responder.

Pronto para preparar sua loja para essas tendências no varejo de moda em 2021? Para estar sempre por dentro das nossas dicas de negócios para moda, siga a Alterdata no FacebookLinkedInTwitterInstagram e YouTube!

40 Artigos

Sobre o autor
Joseph Spiegel - Diretor Gestão e Vertical Moda da Alterdata
Artigos
Artigos relacionados
Moda

Ideias de nomes para loja de roupas: 7 dicas para te ajudar

4 Mins de leitura
Que tal uma ajuda para ter mais ideias de nomes para loja de roupas? Venha conosco e confira as nossas dicas para acertar na escolha da sua marca.
Moda

Como escolher os produtos para loja de roupas?

4 Mins de leitura
Listamos aqui as dicas para você escolher os melhores produtos para loja de roupas. Confira as orientações sobre público-alvo, fornecedores e mais
Moda

O que é essencial na decoração para loja de roupas?

4 Mins de leitura
Decoração para loja de roupas: entenda como fazê-la e de que maneiras criar diferenciais para o seu negócio a partir da organização.

1 comentario

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.