NOVO! Confira o último episódio do podcast Contabilidade sem neura Ouvir agora
ERP

Guia com as principais vantagens do ERP para varejo

6 Mins de leitura

Não há dúvida de que tecnologias como Big Data e Internet das Coisas reinventaram a forma de pensar o varejo nos últimos anos. Com o conceito de varejo inteligente, diretamente ligado ao uso de recursos inovadores para aprimorar a experiência do cliente, as lojas (físicas/virtuais/híbridas) lançam novos olhares sobre a jornada de compra e, assim, reorganizam processos, deixando-os mais ágeis e eficientes. É nesse contexto que as soluções de ERP para varejo se tornaram obrigatórias.

O aumento da concorrência pelo alcance ilimitado do comércio virtual, as formas mais modernas de pagamento (como contactless) e a necessidade de personalização de serviços de venda não abrem espaço para controle de estoque baseado em intuição. Não há tempo para conferir manualmente as filipetas de máquinas de cartão, nem para medir as metas em planilhas do Excel.

Na era dos negócios digitais, o varejo de sucesso precisa de automação. É por isso que hoje você vai entender quais são as principais vantagens de adotar um ERP para varejo. Acompanhe!

Por que ter um ERP?

O grande percalço da maioria das empresas é que a tecnologia impulsionou as organizações a implementarem recursos que, ao se tornarem obsoletos, foram sobrepostos por novas ferramentas. Estas, por sua vez, também se acumularam com novas plataformas.

Em função das dificuldades de migração dos bancos de dados, muitas companhias formaram um verdadeiro “Frankenstein tecnológico”, com informações importantes espalhadas por vários sistemas legados que não se comunicam.

No varejo, isso é percebido quando os vendedores das filiais não têm acesso imediato ao plano de marketing da matriz, resultando na falta de padrão nas negociações.

É percebido também nos inúmeros casos de venda de produtos faltantes no estoque. Ou quando uma compra parcelada é aprovada por engano a um cliente negativado. Se isso também ocorre em sua loja, você precisa urgentemente de um ERP para varejo.

Sistema de gestão é importante apenas para quem trabalha na internet?

Não importa se você vende roupas, softwares ou automóveis. Também não faz diferença se a loja é física ou online. Para ter sucesso comercial, é necessário que os gestores conheçam minuciosamente processos, interações e a própria estrutura organizacional da empresa.

Esse nível de consciência de negócios está diretamente ligado à centralização de dados e à automação de tarefas. Na prática, essa nova dinâmica ajuda na tomada mais rápida de decisões, na redução de custos, no aumento de produtividade e até mesmo na compreensão de seu cliente.

O ERP (Enterprise Resource Planning) é um sistema de informação integrada, que dá suporte a todas as atividades corporativas e agrega, em uma única plataforma, ações que dão vida aos processos de negócios, seja na área financeira, contábil, jurídica, vendas ou marketing.

Toda essa integração se torna possível por meio do compartilhamento de informações entre os módulos que acessam um banco de dados centralizado. No que isso impacta o cotidiano da sua empresa? Você verá agora.

Quais são os 7 pontos de melhoria de processos com um ERP para varejo?

1. Gestão de produtos e relacionamento com o cliente

Em tempos de redes sociais, a insatisfação da clientela tem efeitos mais devastadores do que em décadas passadas. Paralelamente a isso, o novo cliente “omnichannel” muda de tendência com muito mais velocidade. A loja que consegue detectar essas mudanças sai em vantagem em relação aos rivais.

Com a centralização dos dados de compra dos clientes, é possível ter um raio-x completo sobre seu comportamento de consumo. Com informações como periodicidade, produtos preferidos e formas de pagamento usuais, a loja é capaz de aprimorar os produtos e elaborar ações de marketing personalizadas.

2. Otimização do fluxo de informações

Uma das grandes vantagens de um ERP para varejo é a diminuição da redundância de dados que trafegam na empresa. Quando o fluxo de informações se espalha por muitas fontes diferentes, os gaps de comunicação entre setores se tornam comuns. As consequências dessa Torre de Babel vão de retrabalhos até a deterioração de mercadorias.

Com um sistema de varejo, há a unificação dos sistemas de todas as filiais, o que provoca impactos relevantes na padronização de processos e na redução de custos administrativos.

3. Conciliação bancária

Segundo pesquisas, o pagamento com cartões representa 38% das vendas no comércio. Mas em muitos estabelecimentos, dependendo do produto, esse percentual pode ultrapassar os 60%.

Como você sabe se o que foi vendido com cartão foi realmente creditado em sua conta bancária? Como verifica que as taxas negociadas são as que, de fato, estão sendo utilizadas em cada venda? E se a compra for parcelada, como fazer o provisionamento de receitas?

Não há como ter sucesso no comércio sem um controle milimétrico sobre suas receitas. Um ERP para varejo apresenta módulo de conciliação, por meio do qual as informações de venda são confrontadas com os extratos bancários (inclusive com auditoria das taxas cobradas).

4. Análises financeiras

Para além das conciliações, a gestão financeira no varejo é altamente complexa porque o ciclo de pagamento de duplicatas nem sempre bate com o fluxo de recebimento a prazo.

Mas como ter controle absoluto sobre o fluxo de caixa? Como sair da limitação do olhar apenas analítico (restrito ao fornecimento de informações) em nome de uma verdadeira “inteligência financeira”? Os dados não devem ser o fim em si mesmos, mas o meio necessário para interpretar fenômenos e identificar anomalias.

Quem conta com um ERP para varejo tem:

  • agilidade nos processos de emissão de NF-e e NFC-e;
  • análise de saldos, pagamentos e recebimentos;
  • gráficos interativos que mostram detalhadamente os pontos críticos do negócio (como análise de inadimplências);
  • exportação de dados para trabalho integrado com soluções de análise preditiva;
  • integração total entre movimentações do estoque e baixas em balanços/demonstrativos de resultados.

5. Controle de meta de vendas

No varejo, a avaliação da equipe de vendas costuma se basear em análises formais (comparações com outros vendedores por meio de tabelas) e informais (feedback dos clientes, relatórios de visitas e até impressões da gerência). Mas com a complexidade do cenário comercial da atualidade, esse modelo de controle rudimentar não é suficiente para alcançar resultados robustos de vendas.

Um ERP para varejo traz gráficos precisos e atualizados, permitindo filtrar as informações por períodos e obter dados globais ou individuais de vendas. Além disso, é possível conferir número de atendimentos prestados, ticket médio, horários de pico de vendas, Custo de Aquisição de Clientes (CAC) e Lifetime Value (LTV) — tudo em tempo real, a partir de seu celular, sem necessidade de imprimir nada.

6. Gestão de estoque

Tempo de reposição é o período que vai do momento em que se detecta a necessidade de uma mercadoria até sua chegada no estoque. Se você não conhece exatamente o tempo de ressuprimento de cada item na empresa, não vai demorar para que seus corredores ou área de checkout do e-commerce estejam às moscas.

Uma gestão de estoques de excelência está vinculada ao seu grau de automação, até porque é impossível ao olhar humano identificar com precisão indicadores complexos como Ponto de Pedido, Giro dos Estoques ou Lote Econômico de Compra.

Se você não quer mais desperdiçar mercadorias ou insumos, é preciso ter um ERP para varejo, capaz de fazer todos esses cálculos automaticamente.

7. Monitoramento e controle operacional das lojas físicas

Um ERP para varejo é facilmente integrável a impressoras fiscais, impressoras para terminal de pré-venda (DAV), leitores ópticos etc. Isso garante acompanhamento de todos os detalhes do processo comercial e monitoramento completo das operações das lojas ou franquias de sua rede.

Homologado para gerar arquivos no formato MFD, importar orçamentos e fazer consultas de cheques por meio de TEF, um software para varejo é a oportunidade de gerenciar cada passo de seu negócio sem complicação.

Quer alcançar eficiência, reduzir custos e proporcionar uma nova experiência ao seu cliente? Leve a tecnologia de ponta aos seus processos de vendas. Entre agora em contato conosco e conheça nossa solução de ERP para varejo!

Quer saber sobre o varejo Low Touch? Assista a live que preparamos para você!

218 Artigos

Sobre o autor
Diretor da Vertical de Gestão da Alterdata.
Artigos
Artigos relacionados
ERPVarejo

Descubra o ERP for Me, o ERP para pequenas empresas

5 Mins de leitura
Você é MEI, ME ou tem um pequeno negócio? Ter um ERP para pequenas empresas pode ser fundamental para seu sucesso. Conheça o ERP for Me!
ERP

Como escolher um software para MEI?

5 Mins de leitura
Veja quais são os principais aspectos que devem ser analisados ao escolher um software para MEI.
ERP

ERP for ME: o programa emissor de nota fiscal para MEI

5 Mins de leitura
Conheça o ERP for ME, o programa emissor de nota fiscal para MEI da Alterdata, e saiba quais benefícios ele traz para sua micro ou pequena empresa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.