NOVO! Confira o último episódio do podcast Contabilidade sem neura Ouvir agora
ERP

Software de gestão empresarial: desvendamos 8 mitos sobre ERP

4 Mins de leitura

O investimento em software de gestão empresarial, chamados de ERPs, se tornou hoje uma necessidade para praticamente todas as empresas no mercado. É uma solução para integrar dados, incluir inteligência de negócio na tomada de decisões e otimizar a operação.

Mas, ainda assim, muitos gestores estão ficando para trás nessa transformação por acreditar em mitos sobre a implementação e uso de ERPs. Por isso, resolvemos listar 8 deles e desvendar de uma vez por todas a verdade por trás dessa hesitação. Confira!

1. ERP é coisa de empresa grande

Essa é talvez a barreira inicial mais significativa para diretores e empreendedores apostarem em softwares de gestão. Como o foco da solução é integrar e centralizar, é comum que façamos a associação dessa necessidade para negócios com muitos colaboradores e departamentos.

A verdade, no entanto, é bem diferente. A ideia principal de um ERP é fazer a integração de dados, processos e otimizar o gerenciamento de um negócio por meio de inteligência e automação.

Isso é um ganho para qualquer situação, até empreendedores individuais. E como esse tipo de sistema é flexível nos recursos e funcionalidades que oferece, seus custos estão sempre dimensionados proporcionalmente com sua necessidade e o tamanho da empresa.

De um a milhares, um bom software de gestão empresarial é capaz de transformar a relação entre diretores, operação, público e todo o mercado.

2. Software de gestão empresarial é caro

Então vamos pegar essa ideia de que o custo de um ERP se adapta às necessidades e ao tamanho do negócio para quebrar mais um mito: que você vai precisar investir muito em uma solução como essa.

Sobre esse ponto, temos dois lados para abordar. Primeiro, comecemos pelo custo direto de um software de gestão. Ao contrário da aposta em aquisição de infraestrutura e licenças, o ERP geralmente é oferecido em um modelo de serviço apoiado na cloud computing.

Portanto, você troca grandes investimentos pontuais em modelos flexíveis de assinatura. É possível dimensionar a oferta de acordo com a demanda e fica mais fácil prever gastos no futuro.

O segundo lado é da economia trazida pelo software, um ganho indireto como retorno do seu investimento. ERPs permitem a automatização de muitos processos de gestão por meio da integração de dados e permite, assim, otimizar a operação.

Uma rotina com menos tarefas repetitivas e atalhos entre análise de problemas e tomadas de decisão é o que uma empresa precisa para ser mais eficiente — fazer mais com os mesmos ou até menos recursos.

3. Demora muito implementar ERP

Nem todo gestor está disposto a passar por 6 meses ou um ano de transição na empresa em busca de otimização em seus processos. Por isso muitos desistem da ideia de implementar um software de gestão.

Mas quem disse que demora tudo isso? ERPs podem até levar meses para serem incluídos no negócio, mas são casos extremos de organizações muito grandes e complexas. Geralmente é preciso bem menos que isso.

Sem contar que esse é um processo em etapas que afetam pouco o dia a dia dos colaboradores. E fica ainda mais fácil quando você conta com ajuda nessa jornada.

4. Sistemas assim são muito complexos

É engraçado pensar em quantos profissionais acreditam que um ERP pode ser complexo quando ele existe exatamente para simplificar. Quando implementado, um software assim integra departamentos e dados em um único ambiente virtual, um dashboard centralizado.

O resultado é ter qualquer aspecto da sua gestão a alguns cliques de distância. Você ganha visão de negócio: uma noção precisa do passado que faz entender o presente e prever com mais precisão o que vem no futuro.

5. A nuvem que o ERP utiliza não é segura

Se o ERP utiliza a nuvem para armazenar e gerenciar dados, não é surpresa que muitos dos mitos da nuvem acabem se confundindo com dúvidas sobre o próprio sistema.

A verdade é que, hoje em dia, já se pode considerar a cloud computing mais segura do que guardar arquivos sensíveis fisicamente na empresa. Os bons provedores oferecem ferramentas e profissionais especializados em proteção que nenhum negócio é capaz de bancar por conta própria.

E no caso da aliança entre nuvem e ERP, a segurança é ainda maior. Softwares de gestão possuem monitoramento integrado que é facilitado pelo fato de que todas as informações e o acesso a elas estão em um só lugar. Quanto mais centralização, maior o controle sobre suas informações mais valiosas.

6. Um software de gestão só depende da TI

Se uma solução ERP não deu certo em um negócio, pode investigar mais a fundo que você vai encontrar problemas sérios de planejamento e implementação.

Isso porque, ao contrário de um mito comum que diretores e empreendedores insistem, soluções tecnológicas não são mais uma responsabilidade exclusiva da TI.

Para que um software de gestão transforme de verdade um negócio e o torne competitivo para o futuro, é preciso incluir toda a empresa no processo.

Discussões, planejamento, treinamento: quanto mais inclusos os colaboradores se sentirem, mais você terá do potencial da solução. E, de quebra, você inicia uma verdadeira cultura de inovação no negócio.

7. É preciso reformular toda a produção para encaixá-la no ERP

O software de gestão empresarial exige bastante planejamento para sua implementação, claro. Mas, assim que todo o processo está bem definido, é possível executar sem grandes mudanças no que já é o seu fluxo produtivo atual.

A ideia da solução é simplificar, como já dissemos. Por isso, tudo o que for reformulado vai na verdade facilitar o trabalho. Você não vai precisar jogar fora seu método de administração ou como os colaboradores trabalham.

A ideia é apenas migrar a produtividade atual para um modelo mais eficiente, eliminando tarefas manuais e integrando setores, processos e papéis na rotina da empresa.

8. A implantação é um projeto pontual e definitivo

Para terminar, queremos te preparar para o que significa a implementação de um ERP. Ao contrário do que muitos gestores pensam, não é apenas a aquisição e uso de um software.

Adotar um sistema desse tipo é assumir a busca por otimização e inovação constantes. É um processo que nunca termina e que torna uma empresa apta a lidar com um mercado digital e que muda o tempo todo.

O software de gestão empresarial não é apenas uma solução, é uma base que serve de fundação para o negócio do futuro: integrado, inteligente e focado na adaptação e otimização 365 dias por ano.

Que tal então apostar num ERP e ainda contar com ajuda para implementá-lo da melhor forma? Então entre em contato conosco!

218 Artigos

Sobre o autor
Diretor da Vertical de Gestão da Alterdata.
Artigos
Artigos relacionados
ERPVarejo

Descubra o ERP for Me, o ERP para pequenas empresas

5 Mins de leitura
Você é MEI, ME ou tem um pequeno negócio? Ter um ERP para pequenas empresas pode ser fundamental para seu sucesso. Conheça o ERP for Me!
ERP

Como escolher um software para MEI?

5 Mins de leitura
Veja quais são os principais aspectos que devem ser analisados ao escolher um software para MEI.
ERP

ERP for ME: o programa emissor de nota fiscal para MEI

5 Mins de leitura
Conheça o ERP for ME, o programa emissor de nota fiscal para MEI da Alterdata, e saiba quais benefícios ele traz para sua micro ou pequena empresa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.