Escrituração contábil digital: saiba aqui se sua empresa precisa entregar

Uma das principais atribuições de um gestor contábil é estar atualizado e preparado para lidar com diretrizes e obrigações exigidas pelo governo, tanto para ajudar seus clientes quanto para trazer eficiência e tranquilidade ao próprio negócio.

Por mais que o SPED tenha facilitado bastante o trabalho de gestores nessa área, de nada adianta ter automação na consulta e envio de obrigações contábeis se falta estrutura nos processos que levam até esse momento.

Uma boa contabilidade ainda depende de organização, padronização e segurança na forma de lidar com dados financeiros e fiscais. Isso é feito com planejamento, inteligência e disciplina — ainda mais importante quando ela oferece serviços contábeis como modelo de negócio.

Invista em tecnologia

O ECD é apenas mais uma das mudanças recentes em busca de inteligência e eficiência ao lidar com dados contábeis — por parte de empresas e do Estado.

Mas não é só na hora de cumprir obrigações que você se beneficia da tecnologia aplicada em processos empresariais. Apostar em transformação digital é criar uma organização preparada para o futuro.

Sistemas integrados são capazes de trazer dinamismo à sua gestão. Eles automatizam tarefas, simplificam processos e otimizam a operação, dando mais tempo e recursos para que você transforme essa nova inteligência de negócio em estratégias.

Você não só olha para o futuro, como tem uma noção melhor do presente. Ao integrar dados financeiros e fiscais, o gestor tem uma visão mais ampla e precisa da situação atual da contabilidade, podendo identificar problemas a serem resolvidos e oportunidades a serem abraçadas.

Ou seja, a tecnologia, por meio de sistemas integrados, é a base para o seu sucesso no futuro. Com esse tipo de solução, você ganha confiabilidade e segurança ao lidar com dados e tem muito menos trabalho quando for hora de enviar a sua Escrituração Contábil Digital.

Que tal, então, investir na tecnologia certa? Conheça agora o Software de Gerenciamento Contábil da Alterdata!

Uma das principais atribuições de um gestor contábil é estar atualizado e preparado para lidar com diretrizes e obrigações exigidas pelo governo, tanto para ajudar seus clientes quanto para trazer eficiência e tranquilidade ao próprio negócio.

Neste post, queremos focar em uma dessas obrigações, a Escrituração Contábil Digital. Veja quais são as dúvidas mais comuns sobre o assunto e a resposta para cada uma delas. Confira!

O que é Escrituração Contábil Digital?

Segundo o próprio site da Receita Federal, a ECD é um dos componentes do SPED (SPED contábil) e foi criada com o objetivo de substituir processos e protocolos de escrituração de papel que eram exigidos antigamente.

Ela envolve a formatação, transmissão e apresentação dos livros contábeis para registro e conferência pelo governo. É preciso enviar:

  • Livro Diário e seus auxiliares, quando houver;  
  • Livro Razão e seus auxiliares, se houver;  
  • Livro Balancetes Diários, Balanços e fichas de lançamento comprobatórias dos assentamentos neles transcritos.  

Portanto, o objetivo do ECD é digitalizar documentos e registros para fins fiscais e previdenciários. É uma atitude que facilita o trabalho da Receita, mas que também traz benefícios para as empresas — pois dá mais agilidade e confiabilidade para os gestores que incluem tecnologia no processo.

Que empresas precisam entregar a ECD?

A entrega da ECD é obrigatória nos seguintes casos:

  • empresas que são sujeitas à tributação do Imposto sobre Renda baseada no Lucro Real;  
  • organizações tributadas em relação ao Lucro Presumido, que distribuírem parcela dos lucros ou dividendos superior ao valor da base de cálculo do Imposto — sem incidência do IR retido na fonte;  
  • empresas que tenham sido obrigadas à apresentação da Escrituração Fiscal Digital das contribuições, em relação aos fatos ocorridos no ano do calendário;  
  • qualquer Sociedade em Conta de Participação, como livros auxiliares do sócio ostensivo.  

As demais empresas que não se encaixam nessas categorias não são obrigadas a entregar a ECD à Receita. Mas é bom lembrar que todo negócio precisa manter um sistema de contabilidade regular para escriturações e levantamento do DRE.

Como ela funciona?

A Escrituração Contábil Digital deve ser formulada e enviada da mesma maneira que qualquer outro módulo dentro do SPED. O responsável precisa digitalizar, formatar e padronizar os dados referentes aos Livros Diário, Razão e de balanços para que esse registro possa ser validado.

Portanto, o documento precisa ter sua autoria e suas informações validadas por meio de assinatura digital com certificado de seguranças A3, para então ser enviado ao SPED.

Esse envio é anual e o prazo final estabelecido é o último minuto do último dia útil do mês de maio — para apresentação da escrituração referente ao ano anterior.

Esse prazo é estendido para o fim de junho em caso de situações especiais, como extinção, cisão, fusão ou incorporação. Sempre lembrando que todo atraso na entrega está sujeito a multas.

O que a ECD traz para a relação entre Estado e contribuinte?

Não é por acaso que o governo vem investindo nos últimos anos na transição dos documentos físicos pelos digitais. Com a transformação desse processo, os dois lados ganham em agilidade na conferência de dados, otimização para processos fiscais e contábeis, bem como mais dinamismo para a relação entre as partes.

Na sua ponta dessa mudança, o negócio elimina seus livros de contabilidade por completo, permitindo uma gestão contábil e financeira totalmente centralizada, integrada e virtual.

Nessa relação, você tem mais praticidade na hora de formalizar e enviar esses dados para lidar com o SPED. Qualquer necessidade de correção ou resolução de dúvidas pode ser identificada e resolvida muito mais rápido.

No seu dia a dia, esse é um passo importante para a contabilidade do futuro, que transforma otimização e automação em qualidade de trabalho.

Com todas as informações necessárias para sua rotina a alguns cliques de distância, é possível economizar tempo, potencializar a produtividade do negócio e construir de vez uma imagem de confiança para a sua marca.

Como garantir uma ECD sem erros?

Mas tudo isso depende, claro, de que o gestor contábil invista e trabalhe para garantir seu sucesso desde o início desse processo, garantindo assim uma ECD sem erros na hora da entrega. Veja algumas dicas para ter essa tranquilidade!

Mantenha-se atualizado

Regras contábeis e fiscais estão sempre mudando para dar mais eficiência a esses protocolos e facilitar o trabalho tanto da Receita quanto das empresas.

Portanto, fique de olho nas alterações e busque se adaptar o quanto antes, mesmo que elas ainda estejam em fases de transição.

Preze a organização contábil

Por mais que o SPED tenha facilitado bastante o trabalho de gestores nessa área, de nada adianta ter automação na consulta e envio de obrigações contábeis se falta estrutura nos processos que levam até esse momento.

Uma boa contabilidade ainda depende de organização, padronização e segurança na forma de lidar com dados financeiros e fiscais. Isso é feito com planejamento, inteligência e disciplina — ainda mais importante quando ela oferece serviços contábeis como modelo de negócio.

Invista em tecnologia

O ECD é apenas mais uma das mudanças recentes em busca de inteligência e eficiência ao lidar com dados contábeis — por parte de empresas e do Estado.

Mas não é só na hora de cumprir obrigações que você se beneficia da tecnologia aplicada em processos empresariais. Apostar em transformação digital é criar uma organização preparada para o futuro.

Sistemas integrados são capazes de trazer dinamismo à sua gestão. Eles automatizam tarefas, simplificam processos e otimizam a operação, dando mais tempo e recursos para que você transforme essa nova inteligência de negócio em estratégias.

Você não só olha para o futuro, como tem uma noção melhor do presente. Ao integrar dados financeiros e fiscais, o gestor tem uma visão mais ampla e precisa da situação atual da contabilidade, podendo identificar problemas a serem resolvidos e oportunidades a serem abraçadas.

Ou seja, a tecnologia, por meio de sistemas integrados, é a base para o seu sucesso no futuro. Com esse tipo de solução, você ganha confiabilidade e segurança ao lidar com dados e tem muito menos trabalho quando for hora de enviar a sua Escrituração Contábil Digital.

Que tal, então, investir na tecnologia certa? Conheça agora o Software de Gerenciamento Contábil da Alterdata!

alterdata inovaPowered by Rock Convert

Related Posts

Demonstrativo financeiro: saiba como fazer para seu...

Como definir os indicadores mais importantes para meu...

IRPJ: como é a declaração do Imposto de Renda para...

Deixe uma resposta