como-declarar-o-imposto-de-renda-2019

Como declarar o Imposto de Renda 2019

Como declarar Imposto de Renda 2019? Se você tem essa dúvida, acaba de chegar ao lugar certo. Neste conteúdo, apresentamos um guia completo com a intenção de ajudar você, leitor, a declarar o IR e ficar em dia com a Receita Federal.

Para isso, veremos os principais pontos da declaração de Imposto de Renda, como: quais grupos de pessoas devem declarar, quais são os valores para a obrigatoriedade e quem não é obrigado declarar o IR 2019. Após isso, é claro, mostraremos como declarar Imposto de Renda na prática, com um passo a passo simples e claro. Portanto, se você quer tirar essa tarefa de letra, continue lendo!

Quem é obrigado a declarar o Imposto de Renda 2019?

Será que você está em um dos grupos que são obrigados a declarar o IR 2019? Caso se encaixe em pelo menos um dos critérios abaixo, é necessário realizar a declaração. Veja só:

Quem recebeu acima de R$ 28.559,70

O primeiro grupo de pessoas que devem declarar Imposto de Renda é formado por aqueles que receberam rendimentos passíveis de tributação em um valor total acima de R$ 28.559,70 no ano de 2018.

Quem comprou e vendeu ações

Quem realizou operações na bolsa, como compras e vendas de ações, também precisa declarar o IR.

Quem recebeu rendimentos isentos acima de R$ 40.000,00

Outro grupo com obrigatoriedade é o de quem recebeu rendimentos tributados exclusivamente na fonte, não tributáveis ou isentos em uma soma acima de R$ 40.000,00.

Produtores rurais que receberam mais de R$ 142.798,50

Os produtores rurais que apresentaram uma receita bruta superior a R$ 142.798,50 no ano de 2018 ficam obrigados a declarar o Imposto de Renda 2019.

Quem lucrou com bens e direitos

O chamado ganho de capital na alienação de direitos ou bens nada mais é do que o lucro com a venda de um imóvel, veículo ou mesmo direitos sobre bens. Isso também gera obrigatoriedade.

Proprietários de bens e direitos acima de R$ 300.000,00

Fica obrigado a declarar IRPF o grupo de pessoas que tinha, até o final de 2018, a propriedade de bens ou direitos em valor superior a R$ 300.000,00, incluindo terra nua.

Vendedores de imóveis que optaram pela isenção

Ao vender um imóvel, é possível investir em outro imóvel no período de até 180 dias após a transação e, assim, obter a isenção do Imposto de Renda sobre a comercialização. No entanto, mesmo com a isenção, é necessário declarar a venda.

Novos residentes

Quem se tornou residente do Brasil em 2018 também deve declarar o Imposto de Renda, desde que tenha permanecido como residente até que o ano se encerrasse.

Quem não precisa declarar Imposto de Renda 2019?

Se você não se encaixa em nenhum dos critérios listados acima, fica livre da obrigatoriedade de declaração do Imposto de Renda 2019. Outro grupo que não precisa declarar é o das pessoas que foram proprietárias de bens ou direitos em valores abaixo de R$ 300.000,00 no ano de 2018.

Além disso, também não precisam declarar as pessoas que estão listadas como dependentes na declaração de outra pessoa física. Nessa declaração, no entanto, devem ser informados seus rendimentos, bens e direitos (caso possua).

Como declarar Imposto de Renda 2019?

Para facilitar a sua vida, preparamos um passo a passo com as etapas necessárias na hora de declarar o Imposto de Renda 2019. Confira:

Passo 1: recolha a documentação

O primeiro passo é reunir todos os comprovantes e documentos, como os informes de rendimento do empregador, bancos e corretoras de investimento. Além disso, você deverá ter as notas fiscais de despesas que pretende deduzir. É importante lembrar que as empresas são obrigadas a fornecer essas documentações para que os clientes ou empregados possam declarar o Imposto de Renda.

Passo 2: preencha o gerador de declaração

Você pode escolher por qual meio deseja preencher e entregar a declaração. Assim como ocorreu nos anos anteriores, a declaração do IR 2019 poderá ser feita de três maneiras. A mais conhecida é por computador, com o Programa Gerador da Declaração (PGD) do Imposto de Renda 2019.

A segunda opção é por dispositivo móvel (smartphone ou tablet), por meio do aplicativo “Meu Imposto de Renda”. Já a terceira é diretamente pelo site da Receita, porém essa alternativa só é válida para quem tem Certificado Digital. Já há alguns anos, a entrega do Imposto de Renda por disquete no Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal não é mais aceita.

Passo 3: escolha o modelo

Existem dois modelos de declaração de Imposto de Renda: o simples e o completo. A declaração simples é indicada para quem não tem muitas despesas a deduzir. Nesse modelo, é aplicado um desconto padrão de 20% sobre a base de cálculo, respeitando o limite de R$ 16.754,36.

Já a declaração completa é a melhor opção para quem tem filhos ou dependentes, para quem paga escola particular, plano de saúde e contribui com previdência privada. De qualquer forma, na dúvida, é indicado fazer a declaração completa.

Passo 4: envie a declaração

Antes de enviar a declaração, não deixe de se certificar de que inseriu todos os dados corretamente. Além disso, é importante ter atenção ao prazo, especialmente porque, neste ano, a janela para envio da declaração do IR está mais curta do que nos anteriores. Mais adiante, você pode conferir o cronograma do IR 2019.

Passo 5: corrija erros

Por fim, há a opção de fazer uma retificação, corrigido erros que forem percebidos após o envio da declaração. Para isso, no entanto, é preciso respeitar o prazo. Veja, a seguir, o cronograma da declaração do Imposto de Renda para 2019.

Cronograma da declaração do Imposto de Renda para 2019

Em 2019, o período para a entrega do Imposto de Renda vai de 7 de março a 30 de abril. Descumprir o prazo gera multa de até 20% sobre o valor do imposto, sendo que o mínimo a pagar é de R$ 165,74.

Como salvar as informações do Imposto de Renda na nuvem

Desde 2015, a Receita Federal oferece a possibilidade de salvar as informações do Imposto de Renda na nuvem. Na verdade, isso permite até mesmo que você comece a declaração em um computador e continue em outro notebook ou tablet, por exemplo. Para salvar os dados na nuvem, basta criar uma senha dentro do próprio programa gerador ou aplicativo.

Agora você já sabe como declarar Imposto de Renda 2019. Reserve um tempo para fazer a declaração com calma e siga os passos que mostramos neste conteúdo. Lembre-se de que um dos pontos mais importantes é reunir a documentação, o que você pode começar a fazer o quanto antes.

Se este artigo sobre o Imposto de Renda 2019 foi útil, compartilhe-o nas redes sociais para ajudar outras pessoas!

alterdata inovaPowered by Rock Convert

Related Posts

Demonstrativo financeiro: saiba como fazer para seu...

Como definir os indicadores mais importantes para meu...

IRPJ: como é a declaração do Imposto de Renda para...

Deixe uma resposta