NOVO! Confira o último episódio do podcast Contabilidade sem neura Ouvir agora
GestãoNegócios

Indicadores de desempenho organizacional: o que são e como usar

7 Mins de leitura

A garantia de informações confiáveis a empreendedores que precisam tomar decisões que impactam o crescimento do negócio depende muito de uma gestão financeira eficiente. Dessa forma, os executivos não mascaram a situação e encontram um cenário realístico a ser gerido. Para o melhor gerenciamento da sua empresa, sugerimos a utilização de indicadores de desempenho organizacional, como vamos ver mais abaixo.

O empreendedor nunca deve perder de vista a avaliação dos resultados de sua empresa. Com os indicadores de desempenho organizacional, torna-se viável realizar um breve diagnóstico da saúde financeira do negócio, enxergando os problemas a tempo de consertar pequenos desvios de rota.

Quer saber o que são indicadores de desempenho organizacional e conhecer os 7 principais que a sua empresa deve acompanhar? Então continue lendo o texto e confira. Boa leitura!

O que são indicadores de desempenho?

Entender o que são esses indicadores não é uma tarefa difícil. Você já deve saber que KPI significa Key Performance Indicator (em português, Indicador-chave de Desempenho), certo? Mas o que realmente isso quer dizer na prática?

Tenha em mente que os KPIs são instrumentos para ajudar na gestão organizacional. São parte de um sistema bem maior de acompanhamento e de melhoria de processos.

Em poucas palavras, você pode compreender o que são os indicadores com a seguinte definição: são ferramentas de gestão muito usadas por organizações do mundo todo para avaliar e medir o desempenho de seus processos — o que ajuda a gerenciá-los de forma mais eficiente, a fim de conquistar objetivos e metas previamente determinados pelas empresas.

Há vários tipos de indicadores, cada qual com o seu propósito diferente. Essas ferramentas podem ser qualitativas ou quantitativas. Isso significa que, dependendo dos tipos de KPI escolhidos e da intenção do gestor, eles podem tanto avaliar os processos numericamente quanto mensurar a qualidade com a qual estão sendo realizados.

Além de serem ferramentas de gestão de processos muito poderosas, os KPIs também funcionam como veículos de comunicação empresarial. Isso porque é por meio deles que o desenvolvimento das organizações é compartilhado com profissionais de vários níveis hierárquicos. Nesse sentido, um bom plano de comunicação interna pode auxiliar muito. Os diferentes tipos de indicadores ajudam a transmitir simultaneamente a visão, a missão e os valores das empresas a todos os seus colaboradores.

Qual é a importância de calcular esses números?

Os indicadores de desempenho são usados para monitorar as atividades do negócio. Isto é, para acompanhar o andamento da empresa, coletar informações importantes e disponibilizá-las de modo acessível. Assim, os gerentes conseguem estudá-las a fim de tomar as melhores decisões.

Os indicadores trazem eficiência ao cotidiano e, como consequência, geram resultados positivos para o empreendimento. Eles têm a função de trazer à luz as informações necessárias para que seja possível analisar os processos, a fim de aprimorá-los continuamente e alcançar os objetivos estratégicos de negócios.

É bastante comum encontrar gestores que, no desejo de controlar as suas operações, acabam criando um grande volume de KPIs. Isso faz com que haja vários dados que, muitas vezes, não são úteis e nem chegam a ser analisados.

Existem ainda os que dão tanto foco naquilo que se refere à rotina — negociação, captação de clientes, vendas etc. — que acabam se esquecendo de desenvolver análises capazes de disponibilizar um diagnóstico preciso sobre a situação em que o negócio se encontra. Esses indicadores só funcionam quando estão alinhados com as suas estratégias e quando há disposição e disciplina para acompanhá-los cuidadosamente.

Quais são os principais indicadores de desempenho organizacional?

Conheça a seguir os indicadores de desempenhos mais utilizados!

Margem de Lucro

Como um dos maiores objetivos de um negócio é ter lucro, esse indicador sempre deve ser inserido na sua empresa para o acompanhamento das metas. A margem de lucro é calculada da seguinte maneira: 

valor do produto ÷ serviço – custo

Dessa forma, o empreendedor deve verificar o percentual utilizado pelo seu setor, pois esse indicador não é padronizado. A média para o setor de prestação de serviços é de 20%, enquanto para o varejo é de 4% sobre o total de vendas.

Lucratividade

Não confunda: a lucratividade é diferente da margem de lucro. A lucratividade é calculada da seguinte forma: 

lucro líquido ÷ faturamento bruto mensal

O resultado é um valor percentual: trata-se da referência mais essencial para saber se o negócio é rentável ou não.

Burn Rate

Nada mais é que o caixa negativo da empresa, calculado da seguinte forma:

total das despesas – faturamento = Burn Rate

No início de todas as empresas, é normal ocorrer o Burn Rate (ou também em épocas de crise). Mas o empreendedor deve sempre acompanhar esse indicador para que o seu negócio não vá por água abaixo.

Nível de endividamento

O nível de endividamento deve ser monitorado de perto, pois informa o quanto a empresa necessita de capital de terceiros. O nível de endividamento do negócio é calculado com os dados contidos no Balanço Patrimonial, dividindo-se o total do Passivo (as dívidas com empréstimos, contas a pagar e obrigações com fornecedores, por exemplo) pelo total do Ativo:

total do Passivo ÷ total do Ativo

Months Of Cash Left (tempo de dinheiro restante)

Esse indicador informa quanto tempo ainda você terá o seu capital inicial. Assim, você pode planejar a prospecção de mais clientes para geração de lucro suficiente para manter o seu negócio. O cálculo é realizado da seguinte maneira:

capital remanescente ÷ Burn Rate = Months Of Cash Left

Custo de Aquisição de Cliente — CAC

Esse indicador também é conhecido como Customer Acquisition Cost, que mostra o quanto de dinheiro é gasto na captação de cada novo cliente. Nesse momento deve ser levantado todo o custo que a empresa tem com prospecção de novos clientes — como publicidade, call center e marketing de conteúdo, entre outros. 

Para que seja feita a análise, basta realizar o cálculo da seguinte forma:

total de despesas com aquisição de cliente ÷ quantidade de novos clientes = Custo de Aquisição de Cliente

Ticket médio

O ticket médio é o valor médio de cada venda, a partir do qual o empreendedor consegue entender a dinâmica varejista. O cálculo é feito da seguinte forma:

faturamento ÷ demanda de vendas do período

Esse indicador auxilia em várias tomadas de decisões. Por exemplo: 

  • indica quem são os seus melhores vendedores;
  • mostra se estão sendo vendidos produtos de maior ou menor valor;
  • verifica se a organização está cumprindo a meta estabelecida;
  • auxilia o empresário a analisar a necessidade de capacitação da equipe;
  • ajuda na definição das estratégias de marketing.

Produtividade

A produtividade consiste na relação entre aquilo que foi produzido e os recursos utilizados para isso. O propósito maior é sempre ter equipes e profissionais produtivos, que entreguem mais usando menos recursos e atinjam os objetivos do negócio. A grande questão é: como fazer o cálculo desse índice? É bem simples: 

produtos ou serviços gerados ÷ recursos utilizados

Para que fique mais claro, pense que a equipe de vendas atendeu um total de 680 clientes em apenas um dia. Para isso, contou com todo o expediente de trabalho, ou seja, 11 horas. Ao utilizar a fórmula, vamos ter a produtividade de 61,81 clientes atendidos por hora.

Ao identificar o padrão produtivo atual, você vai poder determinar metas mais desafiadoras e realistas para o futuro. Além disso, também vai ser capaz de projetar resultados em gráficos consistentes e compartilhar tudo com a equipe. Dessa forma, todos vão poder produzir mais.

Turnover (rotatividade)

Avaliar o grau de turnover dos colaboradores ajuda a compreender as questões internas do negócio. Grandes taxas de rotatividade podem mostrar problemas de clima organizacional, de liderança e de valorização dos funcionários. Quando a empresa enfrenta problemas internos, é bem provável que eles vão refletir no atendimento ao consumidor.

O grau de rotatividade pode ser calculado com base no tempo médio de permanência de cada colaborador na organização. A fórmula mais comum é: 

([quantidade de demissões + quantidade de admissões] ÷2) ÷ total de colaboradores 

A taxa de turnover é relevante para que a empresa compreenda os seus problemas e crie ações para resolvê-los e melhorar, assim, os resultados do negócio como um todo.

Indicadores de capacidade

Os indicadores de capacidade são bem semelhantes aos de produtividade, mas, nesse caso, eles são fundamentais para mensurar a capacidade que um processo específico apresenta de resposta. Um ótimo exemplo disso é o cálculo da quantidade total de produtos que podem ser embalados em um único dia.

Indicadores estratégicos

São indicadores mais voltados para a definição de estratégias e para a criação de um planejamento, uma vez que ajudam no acompanhamento dos resultados da organização, comparando aos objetivos que foram determinados previamente. Assim, é possível visualizar, de forma prática e com maior precisão, qual é o cenário atual e o previsto.

Fluxo de caixa operacional 

Uma das principais ferramentas usadas por gestores para medir o desempenho financeiro de um negócio é o fluxo de caixa operacional. De forma simplificada, podemos afirmar que o fluxo de caixa é um demonstrativo que apresenta todas as saídas e as entradas de recursos financeiros de uma empresa. Se esse indicador é positivo, isso significa que a organização teve mais entrada de dinheiro do que saída, gerando muitos lucros para o empreendimento.

É muito fácil definir o fluxo de caixa operacional. É um indicador que precisa ser sempre acompanhado e analisado de tempos em tempos, afinal, ele vai indicar o quanto de dinheiro que a empresa está conseguindo gerar a partir do negócio principal da corporação. O fluxo de caixa operacional torna-se mais relevante ainda quando olhamos para as organizações que têm um modelo de negócios extremamente baseado em vendas a prazo.

Chega de teoria e vamos colocar a mão na massa! Comece já a realizar os indicadores de desempenhoorganizacional para entender melhor a importância deles no progresso de sua empresa. Mas lembre-se: não adianta analisar uma vez e abandonar. Todo negócio de sucesso deve ter a sua saúde financeira controlada diariamente.

Agora que você está por dentro do assunto dos indicadores de desempenho organizacional, veja as nossas 6 dicas fundamentais para o planejamento financeiro empresarial.

Ebook Contabilidade RuralPowered by Rock Convert
Soluções em cloud para acelerar a produtividade e eficiência da equipePowered by Rock Convert
193 Artigos

Sobre o autor
Diretor da Vertical de Gestão da Alterdata.
Artigos
Artigos relacionados
ERPGestãoGestão 4.0

Qual o melhor sistema de gestão para pequenas empresas?

5 Mins de leitura
Venha saber mais sobre o ERP for ME, o sistema de gestão para pequenas empresas da Alterdata, e descubra como ele auxilia pequenos negócios!
ERPGestãoGestão 4.0

Qual o melhor software de gestão para pequenas empresas?

5 Mins de leitura
Sabia que o ERP for ME é o melhor software de gestão empresarial para pequenas empresas? Venha conosco e entenda mais sobre ele agora mesmo!
Gestão

Controle de inadimplência: veja como fazer uma boa gestão deste indicador

5 Mins de leitura
0 0 A maior parte das empresas tende a focar os seus esforços e recursos nos processos relacionados a vendas — o…

1 comentario

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.