Conheça os principais níveis de gestão e descubra em qual você está

Nunca a organização em níveis de gestão foi tão importante para as empresas garantirem seu sucesso no mercado. Enquanto avançamos para a completa transformação digital, a eficiência de processos e a agilidade na comunicação entre departamentos se tornam essenciais para a produtividade corporativa.

Mas como garantir sucesso nesse gerenciamento? Pois saiba: é tudo uma questão de conhecer bem esses níveis, entender como relacioná-los e como transitar entre eles para não só subir na empresa, mas fazer com que ela cresça junto. Que tal ler um pouco mais sobre o assunto?

Primeiro nível: operacional

Para ajudá-lo a situar seu papel na empresa hoje e ao mesmo tempo inspirá-lo a performar bem em todos os níveis, vamos apresentar uma organização em 3 camadas que já conseguem definir um bom gerenciamento de negócio.

Geralmente, refere-se a essa estrutura como pirâmide, mesmo que não tenha necessariamente essa configuração no que se refere ao número de funcionários ou ao volume de trabalho.

Nesse cenário, a base ou primeira camada é o nível operacional. Nesse ponto está o gerenciamento de todas as operações e atividades diretamente relacionadas à produtividade do negócio.

Os gestores mais notáveis na área são os supervisores, chefes de divisão e serviços, líderes de equipes operacionais. O RH também pertence a essa camada, pois lida com tudo o que é relacionado à execução do trabalho dos funcionários.

Como conseguir eficiência na gestão do nível operacional

Sempre que um gestor, diretor ou supervisor busca subir dentro da empresa, realmente fazendo diferença na estratégia do negócio, ele precisa começar se destacando dentro daquilo que tem poder para mudar. No caso de quem gerencia níveis operacionais, a eficiência voltada para a produtividade e a economia de recursos é o passo mais importante nesse sentido.

Se você se encontra nesse nível, portanto, a pedida mais certeira é apostar em automação. Crie uma estrutura de tarefas baseadas em sistemas de gestão e redesenhe processos de forma que eles passem a precisar cada vez menos do input humano para serem executados.

Assim, além de economizar tempo, você ainda fomenta em todos os funcionários um mindset estratégico, usando a produtividade extra para pensar em inovação. Só essa diferença de cultura já pode ser suficiente para fazer com que se destaque dentro da organização, garantindo um lugar no próximo nível.

Nível intermediário: tático

O segundo nível é dividido em quantos departamentos existirem dentro da empresa. Enquanto os gestores operacionais se preocupam com a execução prática, nessa segunda camada, os diretores estão mais preocupados com a organização de equipes multidisciplinares e a movimentação de recursos baseada em planos de ação.

Aqui estão, por exemplo, o gestor de TI, o gerente de vendas e o diretor de marketing. São pessoas em comunicação direta com o nível de topo, responsáveis por transformar em realidade tudo o que foi planejado, como novas estratégias de mercado.

Como conseguir eficiência na gestão do nível tático

Nesse nível, podemos falar sobre automação aplicada à estruturação de planejamento, além do acompanhamento de indicadores de performance para medir e analisar o resultado de novas estratégias.

O profissional que se destaca na camada tática garante agilidade e flexibilidade na transição entre uma ideia e uma atitude. Entenda: quanto mais próxima a execução está do planejamento estratégico, maior é o retorno que a empresa ganha em crescimento e consolidação no mercado.

Se você está nesse nível de gestão, portanto, precisa funcionar como uma ponte, permitindo que ideias disruptivas saiam do papel e cheguem à produção.

Nível de topo: estratégico

Enquanto as 2 outras camadas estão preocupadas com o presente, os gestores que alcançam o nível de topo precisam mirar constantemente no futuro. Essa é a natureza de um diretor C-Level, profissional que atinge o auge da gestão em uma empresa.

É aqui que todas as análises de produtividade, organização e estrutura são levantadas, comparando os resultados da empresa com os dos concorrentes para a elaboração de novas estratégias de negócio.

O profissional que alcança essa camada precisa ter a capacidade de abordar desafios com um olhar disruptivo, buscando sempre antecipar as demandas do público e as necessidades da empresa. Aqui estão os diretores financeiros, executivos, tecnológicos e operacionais que, juntos, direcionam o negócio para o caminho que julgam mais seguro rumo ao sucesso.

Como conseguir eficiência na gestão do nível estratégico

Hoje, o mais importante para os profissionais de topo é entender que não se faz mais gestão na base do feeling. Aí entra o Big Data, que vem mudando o jogo para quem está nesse ponto da carreira.

O uso de dados precisa ser pleno para garantir eficiência estratégica. Isso significa coletar informações de operação, finanças, mercado e expectativas do público para, em seguida, encontrar na interseção desses dados a disrupção do futuro.

Mas vale ficar atento para não cometer um erro bem comum de quem chega ao topo: acomodar-se. Afinal, para onde mais subir? É preciso ter em mente que, ao garantir que sua gestão seja o berço de novas ideias, servindo como plataforma para uma operação automatizada, a empresa só tem a crescer. E é claro que, se ela cresce, o topo fica cada vez mais alto!

Tecnologia: aliada em todos os níveis de gestão

Agora que apresentamos todos esses níveis e você tem ao menos uma ideia do que fazer para aprimorar sua gestão em qualquer dessas etapas, precisamos reforçar um ponto em comum que surgiu nas dicas que demos: percebeu que a resposta sempre passa por automação e tecnologia?

Pois isso definitivamente não é coincidência. A transformação digital é um processo sem volta no trabalho corporativo, ao mesmo tempo uma necessidade e uma vantagem de mercado. Por isso, investir em tecnologia é passo obrigatório na sua escalada profissional.

Seja com a aplicação de um ERP, o uso de um software contábil, a adoção de melhores ferramentas de comunicação em seu departamento, a implementação de softwares colaborativos… Quanto mais automatizado e eficiente for seu trabalho, mais você se destacará.

Então o que ainda está esperando para se tornar uma referência de inovação e eficiência dentro da sua empresa? Independentemente do patamar dentro dos níveis de gestão que você está, sempre é hora de crescer junto com a empresa.

Você pode começar, inclusive, redesenhando tarefas automatizadas para aumentar a produtividade do seu departamento! Se quer saber mais sobre isso, confira este outro post sobre organização de processos!

Related Posts

#FeitadeGente – Maykon Franco

7 dicas para ter sucesso na administração do seu...

Sistema de gestão integrada: 7 sinais de que você...

Deixe uma resposta