NOVO! Confira o último episódio do podcast Contabilidade sem neura Ouvir agora
ContabilidadeInteligência Fiscal

Prorrogação da Suspensão e Redução do Contrato de Trabalho – Decreto 10.422/20

2 Mins de leitura

Foi publicado, no Diário Oficial do dia 14/07, o Decreto 10.422, que prorrogou os prazos para celebrar os acordos de redução proporcional de jornada e de salário e de suspensão temporária do contrato de trabalho (Prorrogação da Suspensão) e para efetuar o pagamento dos benefícios emergenciais de que trata a Lei 14.020, esta instituiu o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, e ainda determinou as medidas trabalhistas complementares para enfrentamento do estado de calamidade pública, devido ao Covid-19. 

O Decreto publicado, acresceu em 30 dias, o prazo máximo para celebrar acordo de redução proporcional da jornada de trabalho, de modo a completar o total de 120 dias. Já em relação ao acordo de suspensão, o prazo máximo para celebrar acordo foi acrescido em 60 dias, de modo a completar o total de 120 dias. 

A suspensão do contrato de trabalho poderá ser efetuada de forma fracionada, em períodos sucessivos ou intercalados, desde que esses períodos sejam iguais ou superiores a 10 dias e que não seja excedido o prazo de 120 dias. 

O prazo máximo para celebrar acordo de redução proporcional de jornada e de salário e de suspensão temporária do contrato de trabalho, ainda que em períodos sucessivos ou intercalados, fica acrescido de 30 dias, de modo a completar o total de 120 dias.

Fica permitida:

  • Redução proporcional de jornada e salário
    Prazo Inicial: 90 dias
    Prorrogação: 30 dias
    Total: 120 dias
  • Suspensão temporária de contrato
    Prazo Inicial: 60 dias
    Prorrogação: 60 dias
    Total: 120 dias
  • Redução e suspensão acordados com o mesmo empregado
    Prazo Inicial: 90 dias
    Prorrogação: 30 dias
    Total: 120 dias

Os períodos de redução proporcional de jornada e de salário ou de suspensão temporária do contrato de trabalho utilizados até 14/07/2020 serão computados para fins de contagem dos limites máximos resultantes do acréscimo de prazos estabelecidos pelo referido Decreto.

Powered by Rock Convert

Empregado Intermitente 

Os empregados com contrato de trabalho intermitente ajustados até 01/04/2020 terão direito a prorrogação do benefício emergencial no valor de R$ 600,00 por mais um mês, além dos três meses anteriormente.  

A concessão do benefício emergencial fica condicionada à disponibilidade orçamentária, mesmo que permitida a prorrogação dos acordos e ampliação aos empregados intermitentes, conforme dispõe o artigo 7º do Decreto. 

Importante: os novos acordos não podem ser retroativos!

Gostou da nossa dica sobre a Prorrogação da Suspensão e Redução do Contrato de Trabalho ? Quer saber mais? Assista o vídeo que preparamos com a Pollyana Tibúrcio, clicando aqui!

Leia também nosso artigo falando sobre o Parcelamento do FGTS

Nesse episódio, convidamos a Manu de Paula, sócia da Conascont e consultora contábil, pra falar sobre um assunto que bombou essa semana, o “Parcelamento do FGTS”. Tiramos as principais dúvidas nesse assunto e ainda comentamos o que está por vir… Confere lá! 😉
Soluções em cloud para acelerar a produtividade e eficiência da equipePowered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
16 Artigos

Sobre o autor
Agente de Inteligência Fiscal da Alterdata
Artigos
Artigos relacionados
Contabilidade

Convergência contábil no Brasil: entenda o alinhamento aos padrões internacionais

5 Mins de leitura
0 0 O processo de adesão da convergência contábil às Normas Internacionais de Contabilidade (International Financial Reporting Standards — IFRS), começou em…
ContabilidadeeSocial

Implantação da versão S-1.0 e eventos de PF

3 Mins de leitura
0 0 Implantação da versão S-1.0 e eventos de PF Publicada a Portaria Conjunta SEPRT/RFB/ME nº 71/2021 que atualiza o cronograma de…
ContabilidadeDepartamento Pessoal

eSocial: Principais Incidências da folha de pagamento

9 Mins de leitura
0 0 As mudanças implementadas pelo eSocial são significativas e já valem para parte das empresas brasileiras. Apesar disso, ainda há dúvidas…

6 comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.