7 dicas para a redução da inadimplência no escritório de contabilidade

Com a crise financeira pela qual o Brasil está passando, cresceu muito o número de clientes inadimplentes em todo o país. Com menos dinheiro circulando e a taxa de desemprego mais alta, as pessoas começaram a demonstrar dificuldades para honrar seus compromissos. E as empresas credoras precisam encontrar formas de trabalhar a redução da inadimplência dos seus clientes.

Se você tem um escritório de contabilidade, ou trabalha em um, sabe o quanto é importante contar com consumidores que paguem seus compromissos em dia. Confira sete dicas para reduzir a inadimplência e manter o seu escritório saudável.

1. Crie uma política de cobrança

O primeiro passo para criar soluções acertadas, que ajudem na redução da inadimplência, é elaborar uma política de cobrança que seja bem clara e ajude a estruturar esse processo.

Por meio dela, você pode definir algumas questões importantes, como: formas de cobrança, possibilidades de negociação e ajuda jurídica, por exemplo. Essa estruturação norteia o processo para que seus resultados sejam mais eficazes.

2. Faça um controle dos recebimentos

fluxo de caixa é um controle crucial para compreender as movimentações de dinheiro na empresa. Entretanto, apenas ele não fornece uma visão clara de como está o grau de inadimplência.

Portanto, além de fazer o acompanhamento dessa rotina, o ideal é controlar os recebimentos e compará-los com as vendas que foram realizadas. Isso permite que se saiba com mais precisão quais valores não estão sendo recebidos.

Vale ressaltar que, para que o controle seja mais preciso, é necessário manter um registro por cliente, informando valores e datas, por exemplo. Essa medida é necessária para que se saiba quem está com débitos em aberto e qual é o tempo de atraso.

3. Aja preventivamente

Atualmente, existem diversas ferramentas por meio das quais se pode saber qual é o histórico de pagamento de um cliente. Por mais que seja tentador receber uma nova proposta no seu escritório, é preciso tomar cuidado antes de fechar. Um consumidor mau pagador trará mais prejuízos do que lucros.

Vá atrás dos órgãos de defesa do consumidor, do SPC e do Serasa para buscar informações sobre a atual situação do comprador. Caso ele já tenha sido cliente de outro escritório de contabilidade, procure saber sobre o seu histórico de relacionamentos no setor antes de fechar o negócio.

4. Reveja sua carteira de clientes

O maior indicador de que algo pode não estar bem com a saúde financeira dos seus clientes é a sua própria carteira. Se você tiver uma visão global de todos os seus consumidores, poderá acompanhar o histórico deles e controlar como estão os pagamentos.

Não há problemas quando um comprador atrasa um mês de pagamento — principalmente se for um bom cliente. Nesse caso, vale a pena conversa para entender os motivos do atraso, que podem estar ligados até mesmo a uma pequena desorganização.

Mas quando o cliente começa a atrasar dois ou três meses de pagamento, ele começa a prejudicar o fluxo de caixa do seu escritório. Não deixe a cobrança para depois! Procure-o e converse com ele. Se não encontrarem a solução, o melhor é não prosseguir no relacionamento, pois ele poderá lhe causar problemas no futuro.

5. Busque formas de pagamento que evitem esquecimentos

Quando você tem clientes que, com alguma frequência, se esquecem de efetuar pagamentos, a solução pode ser mais simples do que você imagina. Muitas vezes, um consumidor não tem problemas financeiros, mas é desorganizado e acaba atrasando; mas para o seu escritório, o ônus pode ser muito grande.

Por isso, busque formas de pagamento que ajudem o cliente a se organizar também. A primeira providência é abolir o recebimento de cheques, principalmente se for de terceiros.

Você deve priorizar pagamentos à vista. Para isso, a melhor solução é buscar parcerias com bancos para emitir boletos com data de vencimento. Você também pode contratar um DDA (Débito Direto Autorizado), que realizará o débito direto na conta do cliente.

6. Limite o crédito para clientes inadimplentes

Essa dica parece óbvia, mas merece destaque, haja vista que ainda existem casos em que há a liberação de crédito, mesmo que em menor proporção, para clientes que já possuem um débito em aberto. Normalmente, esse benefício vem com a promessa de quitação de dívidas pendentes.

Portanto, o ideal é bloquear novos serviços para o pagamento a prazo para esses consumidores e efetuar a liberação somente quando as pendências forem sanadas. A partir daí, pode-se estabelecer uma política de concessão gradual, que vai aumentando os valores à medida que a confiança vai sendo recuperada.

7. Não deixe de cobrar

Se mesmo depois de todas as ações anteriores seu cliente entrou em débito, não deixe de cobrá-lo por isso. Algumas vezes, lidamos com compradores com tal proximidade que acabamos nos tornando amigos deles, mas isso não pode impedir conversas mais sérias; e às vezes necessárias.

Sendo assim, quando essa situação ocorrer, procure meios de efetuar a cobrança — o que pode ser feito via e-mail, telefone ou presencialmente, por exemplo —, lembrando sempre de se manter cordial, já que se trata de um assunto delicado.

A importância de promover a redução da inadimplência no escritório

A partir do momento em que você decide oferecer créditos aos seus consumidores como forma de pagamento, corre-se o risco de sofrer com a inadimplência. Ela pode ocorrer por diversos motivos: desde problemas financeiros que surgiram até a má fé de alguns clientes, infelizmente.

Quando isso ocorre, o ideal é procurar a pessoa, buscar entender os motivos que levaram ao atraso e verificar a possibilidade de negociação — o parcelamento do débito é uma excelente alternativa de conseguir receber, ao mesmo tempo em que se consegue manter o cliente ativo.

Promover a redução da inadimplência no escritório de contabilidade é essencial para conseguir cobrir todos os custos de mantê-lo funcionando, além de garantir a saúde financeira, bem como a margem de lucro esperada.

Se você enfrenta esse tipo de problema no escritório, é preciso buscar meios de reduzir a inadimplência, como as dicas que foram citadas no texto. Isso deve ser feito ao mesmo tempo em que se tenta não perder os consumidores, já que eles são a razão de ser do seu negócio — além do fato de que, em alguns casos, o pagamento deixa de ser feito devido a alguns problemas temporários.

O que achou deste post? Quer citar mais alguma dica que não foi apontada no texto? Aproveite os comentários para compartilhar suas experiências ou dúvidas sobre o assunto. Participe da conversa!

Related Posts

Implantação de ERP passo a passo: confira!

Balancete dinâmico: acompanhe as finanças em tempo...

6 estratégias para aumentar o lucro do restaurante

Comments

  • felipe
    17/05/2017 at 22:44

    Gostei muito do que li aqui no seu site.Estou estudando o assunto,Mas quero agradecer por que seu texto foi muito valido. Obrigado 🙂

Deixe uma resposta