Dicas de Gestão

Metas de carreira: um fator de propulsão – Dica de Gestão

Existem inúmeras maneiras de sermos mais eficientes, sendo unânime o conceito de que trabalhar com metas faz os resultados aparecerem com mais frequência. Quando temos um objetivo a atingir, fica mais fácil dar ritmo ao trabalho. Contudo, se é tão fácil compreender isso, por que muitas empresas e profissionais não trabalham com metas de carreira claras?

O empreendedor Darren Hardy disse: “Quando éramos crianças, pensávamos que podíamos escrever qualquer coisa que quiséssemos e mandar para o Polo Norte e, então, magicamente, todos os nossos desejos apareceriam, na data prevista, debaixo de nossa árvore em nossa sala de estar embrulhados em papel de seda e com um laço de fita. Quando crescemos, percebemos que não havia um cara gordinho que voava ao redor do mundo em uma única noite num trenó puxado por renas, que descia espremido em nossa chaminé para entregar os nossos presentes. Descobrimos que uma pessoa real tinha de ganhar dinheiro, trazer as coisas para casa, embrulhá-las e colocá-las debaixo da árvore. Eu acho que muitas pessoas ainda acreditam em Papai Noel. Você não pode simplesmente escrever uma lista de resoluções no Ano Novo, colocá-la na gaveta pelo resto do ano e esperar quem a vida mude. A maioria das pessoas sabe colocar seus objetivos no papel, mas poucas sabem conquistá-los”.

Objetivos ou metas, como queira chamar, são coisas, locais ou momentos que queremos conquistar, estar ou atingir, são balizadores importantes e mágicos que nos movimentam o tempo inteiro.

Como diretor e fundador da Alterdata Software, e com experiência de cerca de 30 anos construindo software de gestão empresarial, tenho visto que o fato de muitos empresários não conseguirem fazer suas empresas crescerem deve-se, simplesmente, a não possuírem objetivos claros de serem atingidos. O mesmo acontece com certos profissionais que não conseguem deslanchar suas carreiras porque observam os anos se passarem sem coordenar as ações do dia a dia com objetivos e sonhos. Vejo empresas terem metas de vendas mensais – mas não as vejo terem metas de inadimplência, de produtividade, de tempos de entrega, de satisfação de clientes e satisfação funcionários… com efeito, as metas em geral precisam ser mais granuladas do que o normal; precisam ser mais monitoradas durante a execução. Os empresários e profissionais estão acostumados a trabalhar com metas de vendas, e nada mais, o que é muito pouco para a magia acontecer.

Existe um estudo de psicologia que pode muito bem explicar a importância de metas claras. Um atleta de saltos com vara, recordista de sua área, conseguia ultrapassar uma determinada altura 8 vezes em cada 10 saltos, o que era uma marca muito boa. Um determinado dia foi desafiado a saltar sem o respectivo sarrafo da altura: precisava saltar sem ver o objetivo – e assim o fez. Ele comentou que isso não mudaria em nada a sua vida, mas o que ele não sabia era que psicólogos haviam instalado sensores de medição nas traves para detectar a altura do salto para saber se ele atingiria a marca que já conhecia e era capaz de ultrapassar na maioria das vezes. O resultado foi: de dez saltos, ele conseguiu ultrapassar sua marca apenas três vezes, evidenciando baixo rendimento, uma vez que com o sarrafo físico o resultado era oito em dez saltos. Por mais que o esportista se esforçasse, por mais capaz que fosse, ele não conseguiu atingir a meta de altura, pois não via o objetivo. Este estudo mostrou que as pessoas precisam ter metas claras, visíveis, algo que lhes permita saber se estão perto ou longe. Não adianta pensar apenas que vai atingir: é importante colocar por escrito, comparar, analisar; é fundamental compartilhar a meta da empresa com todas as pessoas, todas as lideranças, todos os funcionários; garantir que os colaboradores vejam o quão perto ou longe estão do objetivo.

Desta forma, acredito que tanto as empresas como os profissionais precisam ter metas claras a serem atingidas, tanto corporativas quanto pessoais. Esses objetivos precisam ser:

  • Mensuráveis e específicos
  • Focados em resultados
  • Desafiantes, porém realistas e atingíveis
  • Controláveis
  • Definidos no tempo certo
  • Estratégicos

Trabalhar sem metas definidas é similar a um navegador sem velas, motor, remo ou leme, que será levado pela correnteza sem qualquer controle. Chérie Carter – Scott disse: “O ato de estabelecer objetivos fornece dois bens valiosos para você: sentido de causalidade e ilumina o caminho. As metas te colocam no timão da sua vida; persegui-los é reconhecer a causalidade sobre a situação. Eles permitem determinar o curso, em vez de simplesmente ficar à deriva e deixar que a vida aconteça”.

Em quesitos pessoais, as metas nos trazem uma questão psicológica importante, pois nos fazem compreender que um objetivo de longo prazo se conquista com ações de curto prazo. Para entender melhor esta questão, pegue uma folha em branco e escreva no topo: “Dez anos”. Liste tudo o que você almeja alcançar neste tempo. Coloque como deseja estar quando este prazo terminar: ter feito mais um curso superior, comprado uma casa própria, um carro importado, ter dez filhos… enfim, liste o que achar mais interessante. Agora, pegue uma outra folha e coloque no topo “Cinco anos”, listando o que pretende nesta fase. Obviamente que esta segunda folha deve estar alinhada com a anterior: se colocou como objetivo de dez anos ter dez filhos, então deve ter cinco filhos em cinco anos. Agora, pegue uma terceira folha e escreva “Um ano”, listando o que você espera para este período, o que o fará concluir que precisará ter um filho para estar alinhado com as metas de cinco e dez anos. O exemplo mostra que é importante saber exatamente o que você quer para o futuro para ter ações mais claras no presente para atingir seus objetivos. Por exemplo, você entenderá que precisa de um(a) namorado(a) hoje para contribuir com sua meta de 10 anos. Tenha a certeza de que nada acontece por acaso na vida das pessoas e empresas: conquistas acontecem porque foram desejadas e planejadas, e não apenas porque as queremos. Importante é ter ações, como diz a célebre frase de Adam Smith: “Sabedoria é saber o que se deve fazer, a virtude é concretizar”.

A disciplina de trabalhar com metas faz as coisas acontecerem. O problema é que nem todas as pessoas são disciplinadas, sendo este um importante elemento comportamental para o sucesso. Sonhar com algo é fundamental, mas sonhar sem ter ações planejadas não traz realização. Observe a seguinte fábula: “Era uma vez… num reino distante, um menino que desejava muito casar com a princesa. Sonhava com ela, imaginava como seria o encontro, o que lhe daria de presente, as palavras que diria… O tempo foi passando, o menino continuou sonhando, crescendo, e tornou-se adulto sonhando com a sua princesa… Um dia, já bem velhinho, chorava lembrando do sonho que acalentou tantos anos e não conseguiu realizar. Perguntou: ‘Onde eu errei, Senhor? Sempre acreditei profundamente em ti, que me ajudarias a conquistar a minha amada. Desde menino, sempre quis me casar com a princesa, imaginei tudo que aconteceria, nos mínimos detalhes, até mesmo as juras de amor que faria, mas olha só no que deu! Estou aqui na maior tristeza e a minha princesa nem sabe que existo!’ Um anjo materializou-se ao seu lado e, com toda a delicadeza, enxugou-lhe as lágrimas e perguntou: ‘Meu querido amigo, o que você fez para a princesa saber que desejava casar-se com ela? Que atitude você tomou para conhecê-la e viabilizar o seu sonho?’”

Esta história ilustra o que a maioria das pessoas fazem na vida a respeito daquilo que querem. Eu quero tanto isso… Mas, e daí? Se fosse assim tão fácil, não teria graça alguma. É necessário objetividade para lidar com os desafios da vida. Enquanto só pensarmos, sem ações concretas, nada acontece.

Então, o que é preciso fazer para alcançar as metas?

Em primeiro lugar, é necessário ter um objetivo claro. Daí, se perguntar: “O que me impede de ter o que quero?” Isso tanto podem ser inúmeras metas na empresa, como várias conquistas pessoais.

O problema é que, na maioria das vezes, você se depara com mudanças internas que precisam ser realizadas. E aí? Estará disposto ao desafio das transformações? Enquanto você não tiver a disposição de empreendê-las, não terá êxito. Se verdadeiramente quiser mudar, escolherá fazê-lo e assumirá o compromisso de se dedicar por inteiro ao processo de mudança. Com efeito, se confiar no pensamento de que deve mudar, tomará a firme decisão de fazê-lo, em que pesem eventuais sacrifícios envolvidos. Seguir seu ritmo interno resulta em escolha importante, mas não se acanhe de pedir opinião de amigos relevantes, clientes, fornecedores, especialistas no assunto: afinal, o contato com tais pessoas pode ajudar a definir as metas fazendo-as atingíveis, mensuráveis e sem devaneios.

E como atingir o seu objetivo? Chegamos ao momento decisivo de você traçar sua estratégia, de planejar as atividades para alcançar o que pretende. Não importa se o seu objetivo é material, financeiro, espiritual, emocional ou simplesmente começar um exercício físico. Você vai precisar de uma estratégia do mesmo jeito! É claro que terá que estar adaptado àquilo que você almeja. Eis aí o real motivo de precisar ser bem claro com relação ao seu objetivo. Se você quer ser um gerente ou diretor de uma empresa, comece a criar metas pessoais detalhadas no seu departamento para mostrar que você tem capacidade de gestão, o que, além de ajudar muito a empresa para a qual trabalha, torna-o indispensável, conferindo-lhe, assim, valor.

Deste modo, toda vez que precisar fazer uma mudança em sua vida, além do objetivo claro, da disposição, você também precisará de paciência, porque toda meta leva tempo para ser alcançada. Aí vem a pergunta: em quanto tempo você quer concretizar aquilo ao que se propõe? Estabeleça um prazo viável: não adianta sonhar com coisas inatingíveis na prática. A paciência é uma demonstração de tolerância enquanto você espera pelo resultado daquela mudança que está sendo trabalhada. E, como você já deve saber, a mudança raramente é fácil – e você precisa praticar a delicadeza e a paciência consigo mesmo, enquanto vai trilhando seu caminho neste processo de forma segura. Trabalhar um objetivo pode ser um processo lento e meticuloso. É a paciência que lhe dará o ânimo de que precisa para atingir o que você quer. Lembre-se do prazo que você estabeleceu. Procure cumpri-lo à risca. É muito importante estabelecer um sistema para checar as atividades que configuram a realização de sua meta. Por exemplo, se o seu objetivo levará dois anos para ser realizado, a cada final de mês, sente com o seu plano de ação (que já deve ter sido escrito, juntamente à sua estratégia). Avalie o que você já fez, veja quais são as atividades para o próximo mês, coloque-as na sua agenda de ações, veja o que depende dos outros a fim de cobrá-los. Existe algum item que você não conseguiu realizar? Pergunte-se o que ficou pendente e o motivo. Empenhe-se na conclusão de cada etapa.

No meio do caminho, muitas vezes vai batendo o cansaço, uma sensação de que é melhor desistir, quem sabe mudar o objetivo? É justamente neste momento que entram em cena dois outros componentes: o compromisso e a persistência. Compromisso significa devotar-se a um objetivo ou a alguém e permanecer com ele – não importando o que venha a acontecer. Então, estará na hora de renovar o seu compromisso e, aí, é importante que você tenha o seu objetivo por escrito de modo a facilitar o seu contato com ele! A persistência vai levá-lo de um estágio a outro do processo em paralelo com a paciência, impedindo-o de desistir do que tanto deseja. Se estamos falando, por exemplo, do objetivo de um empresário de ter mais filiais de sua empresa, certamente foram traçadas ações e etapas a serem cumpridas que nem sempre são atingidas na prática, sendo necessário compromisso, persistência e replanejamento, se for o caso, mas sem desistir ao primeiro obstáculo. Naturalmente que isto não significa que o rumo não pode ser ajustado em algum momento, dando um passo atrás em dado instante ou adaptando a meta para uma nova realidade, sem prejuízo da certeza de realizar as sucessivas etapas necessárias.

Ser realista é, portanto, indispensável. Ocorre que muitas vezes você se depara com questões que sozinho não consegue resolver. Está na hora de ter humildade suficiente para procurar ajuda. Lembre-se de que todo planejamento de objetivos é feito a lápis e não a caneta, ou seja, tem que ser feito de uma forma que possa ser refeito a qualquer momento, visto que é muito comum traçar uma meta com a respectiva estratégia para atingi-la e no decorrer do tempo perceber que, com o caminho imaginado, não se chegará ao objetivo. É válido replanejar. Lembre-se de que o acompanhamento é fundamental para descobrir que “não baterá a meta se continuar como está indo”, o que obviamente é bem melhor do que concluir tarde demais que no tempo estipulado não colocará a mão na taça.

Se você trilhar estas etapas, com objetividade, clareza e atitudes realistas, com certeza chegará ao ponto desejado. Metas são a BÚSSOLA de que precisamos para nos guiar aonde queremos chegar.

Related Posts

Por que automatizar sua escrituração fiscal?

Alterdata Software investe em startups de funcionários

Monitoramento de áreas comuns: como fazer em...

Comments

  • Jorge Scheiffer
    23/11/2017 at 09:10

    Parabéns pelo texto! Acredito que tudo em nossas vidas acontece sim … se desejamos ela vem … o texto ilustra a forma correta você para se programar e realizar seus projetos e sonhos … execente artigo ! Nós somos o que atraímos para nós ! É a força do universo !! Forte abraço

    • alterdata
      14/12/2017 at 17:03

      Muito obrigada Jorge!

  • Nathan dos Santos
    28/11/2017 at 00:31

    Ladmir… suas palavras são sempre inspiradoras, e se elas não existissem, o resultado (sucesso da Alterdata) é digno de apreciação por si só.
    Pensar sobre metas é sempre um grande desafio, concordo que é o que nos move e precisamos atentar e investir a sério nesse detalhe para as nossas vidas. Carrego um raciocínio que passamos por 3 etapas – SONHO, OBJETIVO e PROPÓSITO. Tudo começa no lúdico, parece tudo muito distante, mas quando traçamos um objetivo, aquele sonho se aproxima da realidade, e quando vivemos por um objetivo, somos transformados para um propósito e só desistimos quando chegamos nele. Ele é a razão , é o “FIM”.

    • alterdata
      14/12/2017 at 17:03

      Boa tarde Nathan, que bom que gostou.

Deixe uma resposta