Crescimento do setor imobiliário: como aproveitar as oportunidades?

Depois do frenético crescimento do setor imobiliário nacional entre 2008 e 2011, quando o segmento se expandiu acima dos 120%, o país mergulhou em uma gradual crise econômica, com endividamento da classe C, altas taxas de juros e crédito escasso. Aliás, essas 3 variáveis são apontadas como as responsáveis pela tempestade que atingiu o mercado imobiliário nos anos seguintes a 2011.

No entanto, após longos anos de baixa procura, acúmulo de terrenos e até redução nos preços, o mercado dá seus primeiros sinais de recuperação. Para 2018, expectativa é de que o país cresça cerca de 3%, melhor resultado desde 2013. Soma-se a isso a inflação em recorde de baixa, as taxas de juros em queda livre, a redução dos indicadores de desemprego e, o melhor de tudo, a lenta (mas constante) elevação da oferta de crédito.

Quem é dono de imobiliária sabe que esses sinais são poderosos para impulsionar uma retomada na demanda por imóveis pelo país afora. E esse reaquecimento já até começou a acontecer, mas somente as empresas mais estruturadas conseguirão tirar proveito dele. Quer saber se sua imobiliária está preparada?

Quais as perspectivas de crescimento do setor imobiliário?

O brasileiro parece já ter percebido que é hora de voltar às compras no mercado imobiliário. Para quem é investidor, trata-se de um ótimo momento para se beneficiar do final da baixa nos preços. Já para quem quer concretizar o sonho da casa própria, é um excelente período para conseguir bons descontos e condições interessantes de pagamento.

Esse movimento de retomada da procura vem acompanhado de muitas recomendações de especialistas, que destacam a importância de prestar atenção no setor antes que a Selic volte a patamares acima de 8%, antes que os estoques voltem a ser repostos e, por fim, antes que os preços subam de vez.

Segundo pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), em 2017, o preço dos imóveis caiu pela primeira vez em 10 anos — se considerada a inflação, a queda real atingiu a casa dos 3,23%. Esse dado puxa outros indicadores bastante interessantes para quem tem uma imobiliária.

Em uma importante administradora de imóveis de São Paulo, o crescimento na venda de unidades em 2017 chegou a 6%. Já os consórcios imobiliários apresentaram expansão de 18,9% no mesmo período. Esses dados só confirmam que o processo de crescimento do setor imobiliário já está em andamento.

O problema é que, durante a crise, muitas imobiliárias encolheram sua estrutura ou, ainda pior que isso, deixaram de investir suficientemente em TI para tornar seus processos de captação mais rápidos e seus procedimentos administrativos mais dinâmicos — com levantamento automático de relatório de inadimplentes, análise eletrônica de fichas com base em Big Data, entre outras modernizações.

Essas empresas que ainda garimpam imóveis com o trabalho de corretores em campo, perdem dias com relatórios de vistoria e fazem cálculos de corretagem de forma manual certamente terão dificuldades de desfrutar desse reaquecimento de mercado.

E o que fazer para aproveitar o reaquecimento desse mercado?

Aqui vão algumas dicas para não perder o timing!

Encontre áreas em desenvolvimento

Com a altíssima densidade demográfica e a baixa oferta de terrenos disponíveis para comercialização, grandes cidades veem as regiões metropolitanas como áreas de escape, com um crescimento elevado na demanda por apartamentos para locação, casas em condomínios fechados para venda e terrenos para construção.

Diante desse cenário, cabe ao proprietário ou gestor de imobiliária mapear regiões com ambientes menos caóticos e, ao mesmo tempo, proximidade geográfica com grandes centros. Afinal, essas áreas tendem a registrar um crescimento imobiliário mais significativo.

Prepare a equipe de vendas

Vira e mexe você se pergunta sobre como montar uma equipe de corretores campeã? Pois o primeiro passo é entender que, por mais talentoso que seja seu corretor, ele provavelmente precisará passar por alguma formação complementar para se adequar à missão da sua imobiliária.

Dessa maneira, aposte em cursos de curta duração, além de investir em um ERP para imobiliárias que automatize muitos de seus processos, além de permitir acesso dos profissionais a todos os dados da empresa a partir de um smartphone. O segredo está em oferecer os recursos necessários para que seu time seja, de fato, campeão.

Outra questão crucial para que sua equipe aproveite ao máximo o crescimento do setor imobiliário é ter consciência que estimular um ambiente competitivo com metas inalcançáveis pode gerar uma pressão insustentável ao clima da empresa, fomentando brigas e a divisão do time em vez de vendas e integração.

Em vez disso, defina metas em conjunto com todos os corretores, focando não somente nos objetivos individuais, mas também nos resultados globais. Promova dinâmicas de grupo, coffee breaks e eventos corporativos que unam sua equipe em torno dos objetivos traçados, sejam eles quais forem.

Entenda o perfil dos compradores

Qual a chance de você ter sucesso na venda de um imóvel de luxo fazendo campanhas de e-mail marketing que atingem apenas interessados da classe C? Ou qual é a possibilidade de tentar vender imóveis de baixa renda a um público de elevado poder aquisitivo? Entenda: quem não sabe para onde está indo não chega a lugar algum.

Se você quer ter sucesso com sua imobiliária e aproveitar o que muitos dizem ser o início de um novo boom, mapeie minuciosamente o perfil dos interessados nos imóveis da região em que atua. Faixa de renda, composição familiar média, atrativos mais solicitados: quanto mais você conhecer seus clientes, melhor conseguirá cruzar vendedores e compradores ou locadores e locatários.

Agregue valor às transações

Prestígio no atendimento, personalização, excelência no pós-venda/locação e confiabilidade da marca: todos esses fatores ajudam a agregar valor às transações imobiliárias. Outro detalhe fundamental é não abrir mão da tecnologia em seus processos. A simples implementação de uma ferramenta de assinatura eletrônica, por exemplo, reduz drasticamente o tempo de fechamento de contratos, o que faz diferença na fidelização e na ampliação da sua carteira.

Tenha um bom sistema de gestão integrada para imobiliárias

Por fim, um fator que tem relação íntima com muitos dos tópicos discutidos aqui e que faz uma enorme diferença para distinguir aquelas as empresas que vão conseguir aproveitar o crescimento do setor imobiliário das que se manterão estagnadas.

Você já se perguntou o quanto de retorno teria se tivesse sua imobiliária na nuvem? Ter relatórios completos de vendas e locações em tempo real, listar o desempenho de cada corretor a partir de um smartphone, a qualquer hora do dia, enviar boletos de condomínio automaticamente: quanto você ganharia em produtividade com recursos como esses?

Pense na quantidade de rotinas administrativas que uma imobiliária ainda faz de forma manual. Um ERP para imobiliária automatiza todo o processo de gestão de imóveis, calculando comissões, disparando alertas automáticos em caso de atrasos de pagamento de aluguéis, gerando cobranças e relatórios de forma eletrônica.

Além desses recursos que acabamos de citar, uma solução de gestão para imobiliárias ainda reajusta automaticamente os aluguéis, de acordo com o indexador cadastrado, controla o vencimento de contratos e gerencia as contas a pagar do departamento financeiro. Nada mal, não concorda?

Agora que você finalizou este post, pense: quanto acha sua empresa está pronta para o crescimento do setor imobiliário? Assine nossa newsletter para receber gratuitamente outras dicas e novidades exclusivas sobre gestão imobiliária e não deixar sua administradora parada no tempo!

Related Posts

Implantação de ERP passo a passo: confira!

Balancete dinâmico: acompanhe as finanças em tempo...

6 estratégias para aumentar o lucro do restaurante

Deixe uma resposta