8 dicas de gestão para redução de despesas do condomínio

A busca pela redução de despesas do condomínio deve ser uma preocupação frequente da administração, pois é sinônimo da própria eficiência do serviço que é prestado. Além disso, a redução nos custos significa menores taxas para os moradores ou um acréscimo maior na reserva comum, evitando que os condôminos tenham que arcar com cotas extras diante da eventual necessidade de realização de obras ou investimentos em melhorias para o prédio.

Com isso em mente, decidimos dedicar um artigo para tratar exclusivamente do tema. Confira a seguir 8 dicas de gestão para redução de despesas do condomínio.

1. Invista na iluminação LED

Em meados da década de 1990, vivíamos o período do chamado “apagão”, uma crise energética que popularizou as lâmpadas frias. Na época, muitos condomínios colocaram em pauta a discussão a respeito da substituição das lâmpadas incandescentes.

Hoje, vivemos uma situação parecida: devido aos longos períodos de estiagem, bem como a pesada carga tributária, a conta de luz tem subido muito em todo o país e já é um dos principais gastos a serem considerados em muitos condomínios.

Felizmente, a tecnologia avançou e hoje temos um novo recurso à nossa disposição: a lâmpada LED. São bem mais caras que as lâmpadas frias comuns, mas consomem muito menos e têm uma vida útil maior — portanto, o benefício vem a médio/longo prazo.

2. Reuse e reaproveite a água

Em muitos casos, a água utilizada para lavar cortinas da portaria pode ser reutilizada para limpar a calçada. O investimento em captação de água da chuva para utilizar na descarga dos banheiros das áreas comuns também pode diminuir o uso de água.

Por isso, pense em práticas que possam reutilizar e reaproveitar a água do condomínio para diminuir os gastos.

3. Renegocie seus contratos de prestação

Quantos contratos ativos o seu condomínio tem? Há quanto tempo a administração não pesquisa por serviços melhores a preços mais em conta? Talvez, esteja na hora de ligar para os fornecedores e tentar buscar uma redução nos valores desembolsados.

4. Individualize água e gás

Está mais do que provado que, quando as contas de água e gás são individualizadas, o consumo tende a cair. Portanto, se no seu condomínio essas utilidades ainda são coletivas, talvez esta seja uma boa hora para pensar em uma mudança.

5. Priorize a energia solar

A implementação de painéis de energia solar permite ao condomínio reduzir sensivelmente a quantidade de energia elétrica que utiliza das redes de energia. Além disso, também é possível “vender” o que sobrar durante o dia para a companhia elétrica e usar na parte da noite, quando o consumo costuma ser maior.

6. Dê atenção especial à limpeza

O treinamento da equipe limpeza é chave para a economia de gastos. É importante saber diluir os produtos nas quantidades indicadas pelos fabricantes, não utilizar a mangueira de água como vassoura e também deixar de lado outros hábitos que fazem o dinheiro do condômino escorrer pelo ralo.

7. Faça a manutenção preventiva

A manutenção das instalações e dos equipamentos do condomínio pode até parecer uma despesa que pode ser deixada para depois, mas, na verdade, é melhor prevenir do que remediar. Isso acontece porque, na maioria das vezes, quando deixamos o equipamento quebrar, o conserto fica muito mais caro.

Sem contar que, em muitos casos, isso pode representar um risco para a segurança dos moradores, como é o caso de elevadores, corrimãos etc.

8. Combata a inadimplência

Um dos maiores vilões nos rombos dos caixas de condomínios é mesmo a inadimplência. A administração não deve ser tolerante com esse tipo de conduta. O novo Código de Processo Civil trouxe uma série de ferramentas para agilizar o processo de cobrança, então. fique de olho!

E aí, esse artigo foi útil para você? Confira também como vender imóveis mesmo em época de crise financeira!

Immobile Condominio

Related Posts

Conheça os principais níveis de gestão e descubra em...

#FeitadeGente – Dennys e Dora

Contrato de aluguel: saiba como otimizar a gestão da...

Deixe uma resposta